CAN the CAN: Portugal enlatado

Com um conceito gastronómico único no mundo, o restaurante CAN the CAN junta conservas de peixe a produtos frescos nacionais, servindo-os de forma gourmet. Procura oferecer o que de melhor há na cultura portuguesa.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Localizado no Terreiro do Paço, o restaurante CAN the CAN confeciona com a utilização de conservas. Todos os pratos disponíveis no menu são saudáveis, pois são acompanhados com vegetais frescos e, naturalmente, com peixe em conserva, produto rico em Ómega 3. “Pretendemos, através da confeção de produtos frescos, realçar o máximo que um bom produto de conserva de pescado português tem para oferecer”, explica Victor Vicente, de 52 anos, um dos administradores da empresa de restauração a que pertence o CAN the CAN.

As receitas com conservas nunca foram exploradas como estão a ser neste restaurante. O máximo que as pessoas fazem com produtos de conserva são receitas muito básicas como, por exemplo, saladas russas com atum, sandes com pasta de atum e nunca passa muito disso. Mas a verdade é que existem inúmeras conservas que a maior parte das pessoas não conhece, como, por exemplo, a “moxama de atum” ou as “ovas de sardinha”. O CAN the CAN, juntamente com a indústria conserveira, quer ajudar a preservar este património, na inovação e na promoção da qualidade dos seus produtos.

Aqui param clientes portugueses e estrangeiros de todas as idades. Letícia Quental, na casa dos 20 anos, afirma que “a comida é boa e faz-nos esquecer que estamos a comer comida em lata”. Diogo de Almeida, também a rondar os 20 anos, partilha da mesma opinião: “ o atendimento é muito atencioso e dedicado. A comida estava muito boa mesmo”. Já Rui Felizardo, 30 anos, diz que “a comida é bem confecionada, saborosa e o atendimento muito bom”.

Os portugueses são os mais curiosos, são os que não têm medo de provar coisas novas e têm menos dúvidas. Entre os estrangeiros, há de tudo: os que pedem pratos muito tradicionais, pratos sem risco como, por exemplo, pizza, mas existem outros que ouviram falar do restaurante e querem provar conservas, estão disponíveis para a experiência.

“Existiu um caso muito engraçado de uma senhora portuguesa que veio cá jantar com umas amigas estrangeiras e perguntou se tínhamos sardinhas. Dissemos que sim, mas de conserva. Depois, perguntou se tínhamos peixe fresco. Enfim, tivemos de lhe explicar o conceito, o que as levou a decidir jantar. E foi um sucesso, pediram imensas coisas diferentes e saíram de lá aos beijinhos. Também temos inúmeros casos de turistas que voltam vários dias seguidos, o que é muito gratificante”, conta Victor.

Baseando-se nas tradições portuguesas, o CAN the CAN combina a indústria conserveira, o fado e a música portuguesa. Neste restaurante há um palco de música portuguesa, um “Laboratório de Fado”, querendo mostrar, tanto aos visitantes estrangeiros como aos portugueses, o que há de bom na cultura portuguesa. Este projeto é da responsabilidade de Rui Pregal da Cunha, ex-vocalista dos Heróis do Mar.

O CAN the CAN é um espaço típico português, um “tributo à taberna portuguesa”, como o caracterizou Victor Vicente, o administrador também designer que assina a decoração interior do restaurante. Bastante acolhedor, contemporâneo, rústico, com imensos símbolos típicos portugueses espalhados pelas paredes e, tal como não poderia deixar de ser, com imensas latas de conserva. A peça que chama mais a atenção é, inevitavelmente, o lustre cor de alumínio feito com mais de três mil latas, da autoria de Victor.

Os objetivos do CAN the CAN para o futuro são “continuar ao nível da gastronomia confeccionada utilizando conservas nacionais. Há muito caminho para percorrer e todos os dias há ideias novas. Queremos colocar o CAN the CAN como referência mundial neste tipo de utilização de conservas. Quem sabe um dia abrir numa outra capital de referência do mundo. Mas, para já: Terreiro do Paço”, diz Victor.

História do espaço

O CAN the CAN viu as suas portas abrirem em Junho de 2012, graças a um concurso aberto pela Associação de Turismo de Lisboa que promoveu, em 2011, a oportunidade de candidaturas a novos espaços da ala nascente do Terreiro do Paço. Graças à sua inovação, o CAN the CAN concorreu e ganhou. Este restaurante é uma estreia e, de momento, não é para ser replicado. “Não queremos ir pelo caminho fácil do franchising e afins. Queremos consolidar e o projeto é único. Por enquanto, queremos que assim se mantenha”, assegura Victor.

Identificado como um dos melhores restaurantes da Grande Lisboa pela revista Time Out, o CAN the CAN é o sítio perfeito para aqueles que procuram novas experiências, saborear o melhor que a cultura portuguesa tem para oferecer ou apenas passar um bom bocado numa das mais belas praças do Mundo. Aberto das 8:00h à 1:00h da manhã, o CAN the CAN tem um custo de, aproximadamente, 45 euros para duas pessoas.

Veja aqui como lá chegar

Faça a sua reserva aqui

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s