Voluntariado com animais: Amigos ao dia

Chama-se “voluntariado com animais” e tem crescido nos últimos anos, um pouco por todo o Mundo. Em Portugal, a procura de voluntários para ajudar animais abandonados é cada vez maior. O ID foi visitar um canil no Algarve e falou com alguns voluntários.

dogs-puppies-pet-animal-cute-canine-adorable

Passam cerca de 20 minutos das 8:00h da manhã quando as portas se abrem. O dia está a chamar pela Primavera, o sol já começa a dar um ar da sua graça. No ar, ouvem-se pássaros a chilrear. Alguns passos em frente e não há dúvidas: estamos num canil, com boxes alinhadas em fileira com cães dentro.

O cheiro que se faz sentir logo à entrada leva a pensar que o canil precisa de alguma limpeza e cuidado. Mas essa sensação é esquecida quando se vê a alegria com que os cães acordam ao reparar que hoje têm visitas, um amigo com quem brincar. Aqui há cães das mais variadas raças, dos mais pequenos aos de grande porte, e todos desejam apenas uma coisa: um pouco de amor.

“Cuidado com esse!”, grita uma senhora, a alguns metros de distância. É Maria. “Este chegou cá há pouco tempo, ainda está um pouco com raiva e sem compreender bem o que lhe aconteceu. Foi abandonado à beira da estrada…”, explica, enquanto lhe faz chegar uma tigela com água até meio.

À medida que se anda, repara-se na quantidade de cães a precisarem de cuidados e como esses cuidados são tão escassos. E de novo, a ajuda de Maria: “Este é o Mico. Apesar de as pessoas preferirem adotar os cães mais novos e de este só ter 8 meses, ninguém o quer por estar coxo. É um amor, é uma pena que tenha de ser assim…”, explica com a tristeza marcada no rosto.

Vídeo: Carina de Castro

Amigos por um dia

Bruno Santos, de 19 anos, estudante do ensino secundário, começou a fazer voluntariado com animais em 2013. “O que me levou a começar o voluntariado foi a capacidade de entregarmos o nosso próprio eu em prol de seres que amamos…” Após um breve silêncio e um sorriso no rosto, Bruno continua: “ É dar e nunca mais ficar pobre, antes pelo contrário, é enriquecer em sorrisos, em felicidade, em bem-estar e dignidade do outro, é enriquecer em amor!”

aaa
Primeira visita enquanto voluntária com animais. Foto: Anita Costa

Anita Costa, de 24 anos e estudante de Psicologia em Lisboa, assume que só começou a voluntariar-se há 3 meses. Quando a oportunidade surgiu, não viu como poderia recusar. Tem um animal de estimação, a Chanel, e diz com ar um tanto angustiado que “só de pensar que podia ser a minha menina a estar num canil…abandonada e sem condições…”, os olhos de Anita começam a brilhar cada vez mais, mas mesmo assim prossegue: “Não consigo imaginar o sofrimento pelo qual aqueles animais passam dias e dias a fio. É desumano, farei tudo o que estiver ao meu alcance para os ajudar.”

Quando questionados em relação à experiência em voluntariado com animais, Bruno diz que recorda tantos momentos passados, momentos que têm um lugar guardado no seu coração.

ggg
“Guga” depois de acolhida por Bruno. Créditos: Bruno Santos

Apesar de um canil ser um lugar onde reina, por norma, muita tristeza e angústia, é também um lugar que pode gerar muita felicidade. Bruno é um dos exemplos de como essa alegria pode ser real. Foi através de voluntariado com animais que Bruno teve o seu primeiro animal de estimação, a Guga. Recorda os primeiros momentos em que a viu no canil e como esta “tremia de medo” sempre que alguém se aproximava. Guga já tinha sofrido vários abusos dos seus donos anteriores, até ter sido abandonada e acolhida num canil. Bruno relembra como a tinha que alimentar à distância, para que Guga não tivesse medo de que algo lhe pudesse acontecer. Foi com o passar do tempo que a relação dos dois foi melhorando, Guga começou a ficar diferente. “Houve uma altura em que mesmo ela já se tentava aproximar na tentativa de receber alguns carinhos, sempre muito bem-disposta!” Ao lembrar-se destes momentos, Bruno solta uma gargalhada.

“Nem parecia a mesma cadela que conheci naquele primeiro dia no canil. Fiquei completamente surpreendido com a evolução da Guga!”, afirma com um sorriso no rosto.

O trabalho de um voluntário com animais pode ser muito diverso. Por exemplo, quando um indivíduo que queira ajudar não disponha do tempo disponível para se dirigir a um canil e estar com os animais tem a possibilidade de fazer doações, doações que irão servir para comprar a ração necessária para que os animais consigam fazer as suas refeições diárias, assim como higiene e cuidados de saúde.

zzz
Créditos: União ZOÓFILA

 

Hoje em dia, são muitos os canis e associações de animais que aceitam este tipo de doações. Entre eles, encontra-se a União Zoófila, uma entidade sem fins lucrativos, que se destina a ajudar os animais e que vive apenas das doações dos seus parceiros.

 

“Dou muitos mimos e carinhos pois, para além dos voluntários do canil, os animais não têm mais ninguém que o faça…”

Para aqueles que têm a oportunidade de se dirigir até um canil, as tarefas a realizar podem variar imenso. Segundo Anita Costa, as suas tarefas consistem “em limpar as boxes, verificar as camas e se todos os cães têm a comida necessária. Também brinco com os cães assim como dou muitos mimos e carinhos pois, para além dos voluntários do canil, não têm mais ninguém que o faça…”.

Tanto Bruno Santos como Anita Costa reforçam várias vezes que qualquer ‘amante’ de animais deveria experimentar, “nem que fosse apenas uma vez”, realizar voluntariado com animais. “Para se ser voluntário basta ter muito amor para oferecer e muita força. Por vezes, há situações que nunca imaginámos que pudessem acontecer num canil!”, refere Bruno. “A entrega dos animais ao amor que lhes é dado é algo de outro mundo e é nesses momentos que sentimos que estamos cá por um propósito, para fazer o bem, para partilhar o amor que temos.”

Apesar de nunca se terem cruzado, Anita completa, sem saber, esta afirmação de Bruno: “É ajudar e contribuir para uma vida melhor, para que aqueles que foram abandonados possam voltar a ser felizes.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s